• |
  • |
  • |
  • |
Sustentabilidade

A legislação ambiental brasileira é uma das mais rigorosas e completas do mundo, tratando sobre temas como uso de agrotóxicos, área de preservação permanente, florestas, recursos hídricos, entre outros grandes temas relevantes para o agronegócio.

Está na liderança em relação proteção ambiental, quando comparada com países com Estados Unidos, Chile, Argentina e Canadá que trabalham para aumentar a produção agrícola e proteger seus recursos naturais. O desafio é provar é comprovar que a legislação  é, de fato, cumprida e fiscalizada.

Nesse sentido, a ABIOVE tem liderado as discussões e os trabalhos para combater o desmatamento ilegal para obtenção de resultados efetivos para uma expansão sustentável da soja.

A entidade defende o compromisso de não comercializar soja produzida em propriedades com áreas desmatadas, embargadas por órgãos de fiscalização ambiental e incluídas na lista de trabalho escravo.

Moratória da soja

A Moratória da Soja é um pacto comercial, realizado em julho de 2006, pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) e Associação Brasileira dos Exportadores de Cereais (ANEC) com o governo e sociedade civil. Essa medida é um compromisso de não comercializar, nem financiar, soja produzida em áreas que foram desmatadas no Bioma após 22 de julho de 2008, data de referência do Código Florestal.

O monitoramento da Moratória da Soja utiliza um vasto conjunto de imagens de satélites de sensoriamento remoto obtidas por sensores com resoluções espaciais e temporais complementares cuidadosamente analisadas por uma equipe experiente.

Para complementar as análises realizadas no monitoramento, também se utiliza a base de dados dos desflorestamentos ocorridos no bioma Amazônia, publicados pelo PRODES, programa coordenado pelo INPE, além de outras bases de dados.

É consenso de que, em todos esses anos, a Moratória da Soja produziu dois importantes resultados:

  1. Contribuiu para a queda do desmatamento no Bioma Amazônia associado à soja, uma vez que foram plantados apenas 50 mil hectares de soja em áreas desmatadas a partir de 2008. E não foram comercializados grãos de soja dessas áreas.
  2. A expansão da soja no Bioma Amazônia ocorreu somente nas áreas que se encontravam abertas, portanto, livre de desmatamento. De 2008 a 2018, passou de 1,7 milhão para 4,6 milhões de hectares de 2008 a 2018 (170% de expansão em dez anos, ou 10,5% de crescimento ao ano).

 

Compromisso

Endosso ao Sistema Agroideal

A ABIOVE reconhece a importância do desenvolvimento e manutenção do Sistema Agroideal, uma ferramenta inovadora, que ...

Apresentações

Agregação de Valor na Cadeia da Soja

Apresentação feita pelo economista-chefe, Daniel Furlan Amaral, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, no dia...

Saiba mais

relatórios

Moratória da Soja - Relatório do 11º Ano

Monitoramento de 98% de toda área de influência de cultivo da soja no bioma Amazônia nos 11 anos de Moratória. ...

BIOMA CERRADO

O Brasil tem avançado muito na gestão do monitoramento do desmatamento do Bioma Cerrado. A ABIOVE iniciou, em 2017, uma mesa redonda envolvendo não somente as organizações não governamentais, mas também os compradores dos nossos produtos, com o objetivo de buscar soluções para reduzir e, no menor prazo possível, eliminar o desmatamento do Cerrado associado diretamente à soja, conciliando a produção com os interesses ambientais, econômicos e sociais.

A soja hoje ocupa 17 milhões de hectares do Bioma Cerrado (8% dá área do bioma, que conta com mais 200 milhões de hectares). Estudo baseado no monitoramento de satélites mostra que o cultivo da soja, em 2017, teve a mais baixa taxa de desmatamento dos últimos 16 anos: 93% da expansão ocorreram em áreas já desmatadas.

SOJA PLUS

O Programa Soja Plus está presente nos principais estados sojicultores: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia e Goiás. É um programa de participação voluntária adequado à realidade do produtor nacional e com todas as ações de capacitação, materiais e assistência técnica oferecidas gratuitamente para os produtores participantes.

Desde 2011, o Soja Plus realizou assistência técnica em 2.147 fazendas. As propriedades inscritas no programa produzem 9,43 milhões de toneladas de soja, cerca de 8% da produção brasileira da oleaginosa. Nesse período, foram investidos R$ 21 milhões diretamente nas fazendas.

 

PROTOCOLO DE GRÃOS

A ABIOVE é signatária do Protocolo de Grãos do Pará, um acordo junto ao Ministério Público Federal que exige a originação de grãos quando atendidos cinco critérios: emissão de nota fiscal, inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR), a fazenda não constar na lista de áreas embargadas pelo Ibama, não constar na lista de trabalho degradante e análogo à escravidão e não apresentar sobreposição com PRODES, divulgado pelo INPE.

PLANO NACIONAL DE RESIDUOS

O grande consumo de alimentos e produtos não duráveis pela população brasileira torna o Brasil um grande produtor de lixo. Com o objetivo de trazer uma gestão mais sustentável no descarte pós-consumo, o governo federal implantou em julho de 2010 a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, lei que obriga a ação de logística reversa através do retorno de embalagens e materiais industriais após o consumo.

Para tanto, o PNRS propõe a responsabilidade compartilhada entre o governo, indústrias, comércio e consumidores finais que contempla a não geração, redução, reutilização e tratamento de resíduos sólidos, destinação final ambientalmente adequada dos rejeitos, diminuição do uso de recursos naturais, intensificação de ações de educação ambiental, aumento da reciclagem, promoção da inclusão social e geração de emprega e renda para catadores de materiais recicláveis.

arquivos para consulta
10 Mai 2019
2 de agosto de 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos - Lei nº 12.305

Formato PDF - 258 KB
10 Mai 2019
9 de agosto de 2012

Edital do MMA para Embalagens

Formato PDF - 78 KB
10 Mai 2019
11 de julho de 2011

Termo de Apoio da ABIOVE – 11/07/2011

Formato PDF - 114 KB
ÓLEO SUSTENTÁVEL

A ABIOVE e o Sindicato da Industria de Óleos Vegetais e Seus Derivados no Estado de São Paulo (SINDOLEO) realizam desde dezembro de 2008 a iniciativa setorial “Óleo Sustentável”, cujo objetivo é a promoção da coleta de óleo de cozinha usado e o incentivo à reciclagem desse resíduo.

As ações do Óleo Sustentável têm caráter educativo para o consumidor e promovem a conscientização sobre o armazenamento e descarte corretos do óleo de cozinha usado nos Pontos de Entrega Voluntária (PEVs).

Conheça os Pontos de Entrega do Programa Óleo Sustentável no site: https://www.oleosustentavel.org.br/pontos-de-entrega

CONDIÇÕES DE TRABALHO

A ABIOVE é signatária do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo – Instituto Ethos, Organização Internacional do Trabalho (OIT), Repórter Brasil.

A produção de soja se caracteriza pelo uso de tecnologia avançada, que demanda mão de obra altamente qualificada. Segundo o pesquisador da Embrapa Otávio Valentim Balsadi, dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), indicam que a cultura da soja é a atividade com o melhor nível educacional dos trabalhadores rurais.

A cadeia de produção da soja adotou em 2006, a política de tolerância zero com o trabalho em condições análogas à escravidão. As empresas do setor incluíram em seus contratos de compra de soja uma cláusula de rompimento de acordos comerciais, caso haja constatação de trabalho abusivo.